Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Ponto de táxi foi instalado com 20 metros de distancia do outro

    O serviço de táxi da cidade de São Paulo foi muito prejudicado na administração do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), e agora precisa rever os erros cometidos e fazer as correções, dando condições para  o taxista trabalhar  sem aborrecimento com esse o aquele ponto. Como é o caso dos taxistas  do ponto 331, que atendem aos passageiros do Hospital São Luiz, há mais de 20 anos e foram transferidos para a Rua João Clímaco Pereira, na Vila Conceição, na frente do ponto 2362, que não mede mais que 20 metros de distancia, ambos sendo prejudicados.

    Segundo o Coordenador Nivaldo da Silva Bastos, 331, 20 táxis no ponto,  ele diz que entrou com um pedido no Departamento de Transportes Público (DTP), Processo 2015-0.248.241-6 solicitando o retorno do ponto para à frente do Hospital São Luiz, onde, atendiam aos passageiros há mais de 20 anos.  “Os nossos passageiros, são sempre do Hospital. Com a mudança,  o nosso serviço, que já estava difícil, ficou pior. Os passageiros pegam  o carro que vai passando e não nos chama”, citou Nivaldo.

     “Na  administração do PT, tudo era difícil, principalmente para nós taxistas. Agora, estamos tentando uma solução. Procuramos o ex-vereador Salomão, mesmo não estando ma Câmara para nos ajudar e  que já me ajudou em outras ocasiões”.

   Em nosso ponto tinha um buraco que estava cansado de solicitar a subprefeitura de Pinheiros o reparo e não conseguimos. “Procurei o Gabinete do vereador Salomão Pereira da Câmara Municipal. Em dois dias vieram fazer o reparo. Lamento a decisão da categoria, não ter votado no vereador Salomão que sempre ajudou e continua ajudando esta classe. Tenho certeza se ele tivesse na Câmara, nossa situação seria outra com o prefeito Dória, vamos trabalhar para o seu retorno na política, seja Deputado Estadual em 2018 ou vereador em 2020”, orientou Nivaldo.  

    “Onde foi instalado, o ponto prejudica os companheiros do 2362. Estamos  à sua frente a menos de 20 metros. Enquanto tem carro em nosso ponto, eles não saem. Todos são nossos amigos, mas sabemos que estão sendo prejudicados. Eles até concordam  uma unificação dos dois pontos. Mais o que queremos é a volta para onde sempre prestamos serviço aos pacientes do hospital”, cobrou Nivaldo.

    “Precisamos de  uma baia, com três  vagas enfrente ao hospital, para que possamos atender o passageiro com segurança. A maioria sai em cadeira de rodas, usando muletas. Outros necessitam de todo um cuidado. Estamos solicitando a calçada onde há mais de 3,5 metros de largura e nada afeta ao passeio. Precisamos deste apoio do Diretor do DTP, CET, subprefeito de Pinheiros.  Já teve no local um agente da subprefeitura de Pinheiros  e ele disse que a baia poderia ser feita que não prejudica o passeio”.

    O ex-vereador Salomão Pereira, procurou o Departamento de Transportes Públicos DTP, falou com o Diretor Valdecir Maranhão. “Vereador o processo está conosco, estamos com  um projeto junto ao CET, para ver a viabilidade de atender os taxistas do Hospital São Luiz. O senhor Valdomiro, que cuida deste setor, está de férias por 15 dias, assim que retornar, vamos dar andamento. Lhe peço uns 15 dias para passar uma solução do que vamos fazer”, citou Valdecir Maranhão.