Folha do Motorista SP
Edição online | Edições em PDF
Folha do Motorista RJ
Edição online | Edições em PDF

Assunto dos taxistas é discutido em reunião com Diretor do DTP

   Para discutir questões de interesse dos taxistas, o ex-vereador e editor da Folha do Motorista Salomão Pereira se reuniu, em 26 de julho, com o diretor do Departamento de Transportes Públicos (DTP), Marcos Antônio Landucci, e o Diretor do DTP  03, Edinaldo Alves da Costa. Na ocasião, foram tratados diversos assuntos, inclusive o novo parcelamento de outorga da  categoria do Táxi Preto.

 

   “Temos que manter o alvará renovado destes taxistas, mesmo aqueles que estão em atraso com a outorga. Sabemos que todos os taxistas da categoria Táxi Preto entraram em duas dividas: com o município de São Paulo, e outra, com o financiamento do veículo. Todos eram confiante nas decisões do ex-prefeito Haddad que criou o “Táxi-Preto“ para atendimento a um publico executivo que faz uso de aplicativo. Esse mesmo prefeito meses depois liberou o serviço para carro particular sem qualquer pagamento ao poder público, porém não justifica que esses taxistas venham a ser penalizados”,   justificou Salomão.              

   Também foi levantada a questão do preenchimento de vagas existentes em pontos com até 40 permissionários, seja categoria branco ou preto. Como alternativa para essa situação, Salomão sugeriu ao Diretor DTP a baixar uma portaria para que as vagas existentes possam ser preenchidas por meios de abaixo-assinado com 50% (cinquenta por cento) dos permissionários, mais 1, a exemplo do que ocorria na Gestão (PMDB), quando o secretário dos Transportes era Getúlio Hanashiro. Assim podemos ajudar muitos que precisa de local para trabalhar, evitando gasto de combustível, congestionamento, desgaste do veículo e ajudando o taxista em seu faturamento.  

 

  “Assim, damos condições para os taxistas se organizarem. Nos pontos onde existirem vagas disponíveis, caso elas não sejam preenchidas por meio do abaixo-assinado, o poder público realiza um sorteio e coloca os contemplados”, explicou o vereador que, inclusive citou o projeto de Lei 305/2011, de sua autoria, que foi aprovado pelos vereadores na Câmara Municipal de São Paulo e por motivos políticos foi vetado pelo ex-prefeito Haddad (PT). 

    “O objetivo de minha visita é  somar é somar com administração João Doria e corrigir  os erros que envolveram essa categoria,  herança deixada pelo PT que assola o nosso país e este segmento. Tenho certeza que nesta  gestão do prefeito João Doria será mais fácil solucionar as demandas do segmento”, avaliou Salomão.

    “Precisamos melhor esse setor seguindo os caminhos da tecnologia, exemplo o alvará de estacionamento, e Condutax, por meio de papel, vejo isso um processo obsoleto. Podemos mudar por sistema eletrônico, por meio de um cartão, constando os dados do taxista. Na renovação do  alvará que é anual, o taxista paga a taxa e insere o seu cartão. Em menos de dois minutos, tem o seu documento renovado. Assim evitemos gasto de papel, despesa para o município e agilidade no atendimento. Na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias do município), foi aprovada um emenda de minha autoria, para melhoria do sistema de atendimento do serviço de táxi do município, inclusive o uso da tecnologia”, orientou Salomão.

    Outro assunto apresentado por Salomão ao Diretor Landucci, foi a renovação do alvará em nome de outro, com o Condutax, em dia quando um das partes tiver cumprindo penalidade por pontuação junto ao DETRAN. Desde que essa renovação tenha a anuência do titular do alvará. Tem taxista cumprindo penalidade de três há um ano, e fica prejudicado na renovação do alvará, tirando sua renda familiar por que o seu táxi fica parado.

    “Um projeto de minha autoria o PL289/2015, que permitia ao poder público essa renovação, foi aprovado na Câmara pelos vereadores e o prefeito vetou por problemas políticos. Por ter feito parte da CPI do Teatro Municipal e não aceitei as decisões do ex-prefeito. Esse assunto também pode ser resolvido por portaria de seu departamento e ajudar os taxistas que passam por essa situação.  

    De acordo com Landucci, todas as entidades ligadas ao setor de táxi estão sendo ouvidas. “Assumi o cargo recentemente e estou me interando sobre as necessidades e demandas desse segmento para tomar as devidas providências. Vamos cumprir a lei. Em breve,  tudo será resolvido”, explicou.

Táxi Preto após 31 de

agosto serão fiscalizados

     Com relação ao Táxi Preto, o prazo para a renegociação da divida da Outorga encerra em 31 de agosto: “Os que não comparecerem após essa data não vamos mais renovar o alvará. E todos serão fiscalizados nas ruas. Os que tiverem irregularidades serão apreendidos. Oitenta por cento destes motoristas estão inadimplentes. Se ele comparece para renegociação da divida, conforme prazos de 180 meses terá a renovação de seu alvará assegurada. O valor da parcela que ele vai pagar por mês é relativamente baixo e, no futuro, terá o seu direito garantido ao alvará”, alertou o diretor.

Preenchimento das vagas,

 pode ser após 31 de agosto

  “Com relação ao preenchimento das vagas existentes em ponto por meio de abaixo assinada com 50% mais 1, isso é possível. Já não fizemos isso para não prejudicar o táxi preto. Os que estão inadimplentes, não poderão participar. Acredito que depois do prazo de 31 de agosto podemos estar revendo essas condições de ocupação das vagas existentes em pontos que acho justo”, citou Landucci.

 Alvará em breve poderá

 ser um cartão magnético

     “Outro assunto importante de sua revindicação é melhoria do sistema de alvará e Condutax, por sistema de cartão magnético. Já estamos em estudo essa mudança e em breve deveremos estar implantando. Quando entrei aqui, tomei conhecimento por você que me ligou avisando que o  documento público alvará de estacionamento estava sendo expedindo uma Xerox, sem o Brasão da Prefeitura, sem valor, perante outros órgãos e abrindo espaço a ser falsificado”.

     De imediato procurei sanar o problema, encontrei  em contato com uma gráfica que me fez o serviço para a prefeitura que atende as necessidades e  isso já corrigimos. A gestão do PT deixou esse setor sucateado, tudo quebrado. Até papel higiênico aqui temos dificuldade. Não temos orçamento da prefeitura para esse setor. Esse é um dos motivos de toda essa precariedade. Seus conhecimentos neste segmento, vereador, são bem amplos. Isso só vem a contribuir com administração do prefeito João Doria.

Emenda do vereador Salomão

 na LDO em favor dos taxistas

A falta de orçamento para esse setor tem dificultado a melhoria do serviço. Aqui atendemos Táxi, Perua Escolar, Motofrete, Ônibus alternativos, geramos receita com as taxas que são cobradas, sem que tenhamos retorno. “Vamos atrás dessa emenda de sua autoria aprovada na  LDO, Lei de Diretrizes Orçamentárias do município, para ver a viabilidade em nos ajudar nos projetos de melhoramentos que está em andamento  para esse setor”, finalizou o diretor.

2013-Rosane